Buscar
  • Comunicado ao Mercado

Telefônica Brasil aprova conversão de ações preferenciais em ordinárias

A Telefônica Brasil S.A. (#VIVT3, #VIVT4) em continuidade aos Fatos Relevantes divulgados em 09 de março de 2020 e 13 de agosto de 2020, bem como ao Comunicado ao Mercado divulgado em 06 de agosto de 2020, informou em 01 de outubro de 2020 que, nesta data, a Assembleia Geral Extraordinária da Companhia aprovou a conversão da totalidade das ações preferenciais de emissão da Companhia em ações ordinárias, na proporção de 1 (uma) ação ordinária para cada 1 (uma) ação preferencial e a sua implementação pelos administradores da Companhia.

Ainda, nesta data, a Assembleia Geral Especial dos Titulares de Ações Preferenciais da

Companhia ratificou a Conversão que assegura aos acionistas titulares de ações preferenciais de emissão da Companhia dissidentes da deliberação tomada na AGESP o direito de recesso. Os acionistas dissidentes da deliberação tomada na AGESP, portanto, têm o direito de retirar-se da Companhia, mediante o reembolso do valor, de todas ou da parcela, de suas ações, a ser calculado com base no valor de patrimônio líquido por ação preferencial de emissão da Companhia, no prazo de 30 dias contados da publicação da ata da AGESP.

Podem exercer o direito de recesso os acionistas que, comprovadamente, eram titulares, de

forma ininterrupta, de ações de emissão da Companhia desde 09 de março de 2020 (inclusive), data da divulgação do Fato Relevante que tratou inicialmente da Conversão, até a data do exercício do efetivo direito. Deste modo, apenas a título de esclarecimento, não têm direito de retirada em razão da Conversão os investidores que tiverem adquirido ações preferenciais de emissão da Companhia a partir de 10 de março de 2020 (inclusive).

O valor do reembolso por ação preferencial a ser pago em virtude do exercício do direito de

recesso, apurado com base no patrimônio líquido da Companhia constante das demonstrações financeiras relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2019, devidamente aprovado pela Assembleia Geral Ordinária da Companhia realizada em 28 de maio de 2020 e no número de ações ordinárias e preferenciais, excluídas as ações em

tesouraria, corresponde a R$41,72 por ação. Do valor de reembolso por ação será deduzido o valor equivalente ao montante dos dividendos complementares declarados pela Companhia na AGO, uma vez que o valor dos dividendos declarados compunha a conta de lucros e, portanto, o valor patrimonial por ação em 31 de dezembro de 2019. Considerando-se que o capital social da Companhia encontrava-se dividido em 1.688.693.776 ações (somadas as ações ordinárias e preferenciais e excluídas as ações em tesouraria), o valor de reembolso a ser pago aos acionistas dissidentes, correspondente ao valor de patrimônio líquido ajustado, é de R$40,38 por ação preferencial.

Para fins de esclarecimento, o direito de reembolso pode ser exercido pelos acionistas titulares de ações preferenciais que, em relação à ratificação da Conversão na AGESP, não votaram favoravelmente à matéria, se abstiveram de votar em relação à matéria, ou não

compareceram à AGESP.

Por fim, a Companhia informa que, para a efetiva implementação da Conversão, foi celebrado acordo de voto entre as acionistas Telefónica S.A., Telefónica Latinoamérica Holding, S.L., SP Telecomunicações Participações Ltda. e, na qualidade de interveniente-anuente, a Telefônica Brasil.

A Companhia informa, ainda, que a Conversão aprovada nesta data tem efeitos imediatos e, por esta razão, todas as ações de sua emissão passaram, a partir desta data, a ter o mesmo

tratamento, independentemente do ticker sob o qual serão negociadas até a formalização da Conversão.



#VIVT3 #VIVT4 #Vivo #TelefônicaBrasil #ComunicadoAoMercado

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo